Você…

03/09/2011 § 18 Comentários

Estava lendo os meus e-mails e me deparei com um título curioso: “Votado como o melhor e-mail deste ano”. É claro que eu não pude deixar de clicar e, ao ver e ler o e-mail, fiquei perplexa e me comovi em diversos aspectos relacionados a vida. Resolvi postar o mesmo aqui e, gostaria que vocês, de coração, o lessem e refletissem. Sim, você aí tem uma vida maravilhosa e ainda não descobriu. Vale a pena ler até o fim.

“Você se acha infeliz?”

“Você acha que seu salário é baixo?”

“Você acha que tem poucos amigos?”

“Você pensa em desistir?”

“Você acredita que seu trabalho é exaustivo?”

“Você reclama sobre o seu sistema de transporte?”

“A vida é injusta com você?”

“Aproveite a sua vida como ela é. E lembre de sempre agradecer a Deus por tão grande generosidade e misericórdia.”

“Estudar te chateia? A eles não.”

“Odeia verduras? Eles morrem de fome.”

“O carinho de seus pais cansa você? Eles não tem nenhum…”

“Enjoado dos mesmos jogos? Eles não têm opção!”

“Alguém te deu um Adidas ao invés de um Nike? Eles só têm uma marca!”

“Não está agradecido por uma cama para dormir? Eles gostariam de não acordar.”

“Você ainda está reclamando? Observe a sua volta e seja agradecido por tudo que você tem nessa vida passageira… Nós somos afortunados, nós temos muito mais do que precisamos para ser feliz. Vamos tentar não alimentar esse ciclo sem fim de consumismo e imoralidade na qual essa sociedade “moderna e avançada” esquece e ignora os outros dois bilhões de irmãos e irmãs.”

Enquanto estava elaborando esse post, ouvi uma frase dita pelo personagem do Thiago Fragoso na novela das onze – O Astro. A frase foi a seguinte:

“São as coisas simples que me fazem feliz.” 

Convenhamos que ter AQUELA roupa da moda, AQUELE carro do ano e AQUELES aparelhos eletrônicos de última geração são sensações incríveis. Mas, vocês acham mesmo que é necessário ter tudo “do ano e da geração”? É o tal exemplo que a minha avó sempre diz para mim: “Tenho 69 anos, sou casada a mais de 40, morei apenas em três residências e só tive 2 fogões e geladeira na vida.” A sensação de querer mais e, muitas vezes de se mostrar para os outros, é tão grande em grande parte da população que, isso tudo gera o consumismo e o afogamento da realidade. Ao invés de trocar, trocar e trocar, por que não pensar no próximo e tentar colaborar em algo para ajudá-los? Se cada um fizesse a sua parte, o mundo seria menos desigual. O que eu quis dizer é que as coisas mais simples da vida são as mais fascinantes. Coisas materiais vem e vão, mas aquela sensação de ter ajudado e continuar querendo ajudar alguém que realmente precisa fica guardada para sempre.

E se a vida te desse uma segunda chance, você mudaria o seu jeito de pensar sobre esse assunto?

Giovanna Varga

Anúncios

Marcado:, , , , ,

§ 18 Respostas para Você…

  • Juliana disse:

    Exatamente, Gi! Eu sempre pensei assim. Um pouco de altruísmo não faz mal a ninguém, e esse mundo precisa disse. Se todo mundo pensasse um pouco mais nos outros, talvez a gente ia pra frente.

    • Juliana disse:

      *talvez a gente fosse

      • Obrigada por acrescentar mais uma palavrinha no meu vocabulário: altruísmo! Não sabia o que significa e nem da existência da mesma. Concordo contigo em relação à tua última frase. Realmente, se pensássemos mais nos outros e não olhássemos apenas para os nossos umbigos, o mundo com certeza daria uma boa melhorada.

  • Acho que pouca gente sabe qual é um dos meus maiores sonhos, claro que eu tenho vários, mas sempre penso no “outro”… Fui criada assim. Um dos sonhos que eu mais quero realizar na vida é poder ajudar alguém, de verdade, tipo: quero ir para Uganda e fazer trabalhos sociais com as crianças que têm AIDS e doenças deste tipo, crianças que passam fome e sede. Quando eu tiver meus filhos, eles serão criados com esse senso de que o próximo sempre deve ser ajudado, na medida do possível. Esse é um assunto que me sensibiliza muito, muito mesmo. Eu já havia lido este e-mail, e na primeira vez que li me emocionei de tal forma que me deu uma enorme vontade de ir para a África e pegar uma dessas crianças para que eu pudesse salvar a vida dela. Sei que seria só uma criança, mas seria menos uma sofrendo, né? Eu sempre disse: “quando eu for mãe vou querer ter três filhos, dois vindos de mim e outro vindo do meu amor pelo próximo, um bebê adotado em Uganda”. :’)

    Bom, por enquanto, eu não posso fazer isso, então faço o que posso: faço doação de roupas no inverno (principalmente) e já levei alimentos/roupas aos asilos. É pouco, mas ao mesmo tempo é muito.

    Adorei o post. Espero que muita gente pense como nós.

    • Eu também fui criada assim. Assisti um documentário sobre Uganda há um tempo e, desde então, tenho o mesmo desejo que você. Eu também fiquei muito emocionada ao ler esse e-mail, e bateu um aperto no coração sem tamanho em saber que, no momento, eu não posso ajudá-los. Ajudá-los no sentido de contribuir com dinheiro em prol de uma ONG, por exemplo. Faço o mesmo que você: sempre procuro doar roupas para pessoas que necessitam e, eu e meus pais fazemos todos os anos kits de natal com roupas, sapatos e brinquedos para uma creche.

      Fico feliz em saber que você gostou do post, Ká. Eu também espero que outras pessoas pensem como nós.

  • welcome april disse:

    O post tá tão lindo! Adorei, viu :}

  • Ana Beatriz disse:

    Nasss, chorei lendo! Adorei o post, a realidade é triste, se o mundo fosse mais digno, sei lá… Acho que mudaria muita coisa!

    • É triste, porém como você disse, é a realidade. A desigualdade é uma coisa sem tamanha, fico abismada com isso. Gostaria de poder, no futuro, contribuir com pessoas que realmente necessitam de minha/nossa ajuda.

  • Johny Alves disse:

    Acho que o mundo só sairia dessa realidade se começasse de novo…

  • WedsonMarques disse:

    Eu Recebi este e-mail a um tempo atrás, realmente é algo pra ler e pensar um pouquinho e parar de reclamar de besteiras.
    ótimo post.

    • É um ótimo e-mail para deixar na pastinha de “lição de vida” e sempre dar uma olhadinha nele antes de reclamar de algo. Fico feliz em saber que você gostou do post e que você pensa assim como eu.

  • Paulinhorbss disse:

    Noooosa, essa mensagem realmente choca qualquer pessoa! O quanto desprezamos as coisas que possuímos, enquanto muita gente necessita. Boa ideia para divulgação de algo que muitos não dão valor!

    • Disse tudo o que eu quis dizer: “desprezamos as coisas que possuímos, enquanto muita gente necessita”. Realmente, deveríamos dar mais valor a tudo que temos em nossas vidas. Há pessoas que não possuem nem 0,1% do que possuímos e que, muitas vezes, vivem sem reclamar. É coisa de outro mundo, mas é a realidade. Espero que as pessoas se conscientizem, assim como eu, do quanto é importante saber o que acontece ao redor do mundo e parar de reclamar de coisas bobas.

  • Apesar de ser um belo pesto, essa é a triste realidade em que vivemos hoje!

  • william disse:

    É mesmo terrível…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento Você… no Photography is my drug.

Meta

%d blogueiros gostam disto: